Centro de Convivência Padre Miguel
 x 
Carrinho vazio

MARIA RITA apresenta seu premiado "Coração a Batucar" pela primeira vez na Zona Oeste do Rio de Janeiro

Premiado com o Grammy Latino, categoria Samba, Coração a Batucar, o segundo CD de samba da cantora MARIA RITA será apresentado em grande show em Padre Miguel na abertura da FESTA BRASILIS 2015. A série de shows que desde 2009 leva à Zona Oeste do Rio grandes nomes da autêntica música brasileira como Zeca Pagodinho, Martinho da Vila e Mart'nalia.

Após ao show, encerrando a noite da Festa Brasilis com produção de Ricardo Grigorovski, todo o balanço do cantor Rogê e sua banda "Máquina de Suingue" com o "Baile do Brenguelé. Nos intervalos, o som do DJ Beto Rockfeller tocando o que há de melhor da música brasileira.

Sete anos depois de "Samba Meu", Maria Rita lançou "Coração a Batucar", sua segunda incursão pelo mais brasileiro dos gêneros musicais. O show é dirigido pela própria Maria Rita que conta que não faz deste show uma réplica do novo CD, mas o foco é o samba. "O samba permeia minha carreira desde o início. Por isso, além das novidades de Coração a Batucar, trago canções do Samba Meu e outras desses 12 anos de estrada. Sou madrinha de bloco, desfilo em escola de samba no Rio e em São Paulo. Já avisei no Facebook que esse disco é para se acabar de dançar, sair com bolha no pé", brinca.

Maria Rita reproduzirá no palco o clima que norteou a produção de "Coração a Batucar", que foi gravado praticamente ao vivo, em uma autêntica roda de samba. "A nossa disposição no palco se dará de uma forma que a plateia poderá ver a minha interação com os músicos, sem que para isso eu precise estar de costas para o público", antecipa.  Liderada por Davi Moraes (guitarra), a banda que a acompanhou em estúdio também vai para o palco, e conta ainda com Alberto Continentino (baixo), Rannieri de Oliveira (piano) e Wallace Santos (bateria).

Os figurinos são do estilista e parceiro de longa data, Fause Haten, que pela primeira vez, também assina os cenários de um show. A iluminação fica a cargo de Samuel Betts, o figurino da banda é de Gilda Midani, a execução da cenografia é da Tiba Produções, de Esequiel Jr. e Mara Cesar, e a produção geral é da Tribo Produções. "O cenário é surrealista e ao mesmo tempo minimalista. Está bem diferente de tudo o que já apresentei, mas é um show que poderei levar para qualquer lugar", afirma.

Coração a Batucar começou a tomar forma quando Maria Rita foi convidada pela produção do festival Rock in Rio a montar show exclusivo para o palco Sunset, em 2013, e resolveu dar vazão à paixão por Luiz Gonzaga Jr, o Gonzaguinha. "Ali, o bicho pegou. Veio a reação da plateia... foi demais!", recorda. Além disso, a repercussão de Samba Meu (seu primeiro álbum do gênero) nas redes sociais e os diversos prêmios recebidos - como o Grammy Latino de melhor álbum de samba - não deixaram dúvida. "Não posso dizer que comecei a fazer a pesquisa de repertório já pensando num disco de samba. Foi acontecendo."

Puxado por Rumo ao infinito (Arlindo Cruz, Marcelinho Moreira e Fred Camacho), escolhida a primeira música de trabalho e em alta rotação nas rádios brasileiras, Coração a Batucar traz ainda a canção Meu Samba, sim, senhor, dos mesmos Marcelinho Moreira, Fred Camacho e Leandro Fab que abre o disco: "Mais uma vez/ Aqui estou/ Não vou negar/ Eu vou representar com todo meu amor/ Cantando por aí/ Levando a alegria pro meu povo/ Não há nada que me faça mais feliz/É tão encantador/ Meu samba, sim, senhor."

O repertório traz ainda Fogo no paiol, de Rodrigo Maranhão, Abre o peito e chora (Serginho Meriti) e No meio do salão, de Maurílio de Oliveira e Everson Pessoa, do novo samba paulista da tradição do Samba da Vela. Do baú de Almir Guineto veio a bem humorada Saco cheio (Dona Fia e Marco Antonio). Os refrãos irresistíveis de Xande de Pilares e Gilson Bernini estão presentes em Bola pra frente e, também, em Mainha me ensinou, canção que a dupla assina ao lado de Arlindo Cruz. E de Joyce Moreno recebeu uma espécie de declaração de princípios em No mistério do samba: "Que bom que é poder mergulhar no mistério do samba".

Aos que perguntam se é uma volta ao samba, sete anos depois de seu primeiro trabalho dedicado integralmente ao gênero, Maria Rita responde primeiro com os versos de É corpo, é alma, é religião, a faixa de Arlindo Cruz, Rogê e Arlindo Neto, que encerra o disco: "Eu não nasci no samba, mas o samba nasceu em mim". Depois, ela completa com a sua própria história: "É uma coisa intra-uterina. Minha mãe adorava sambas e gravou muitos. Eu sempre estive aqui. Não posso estar voltando de onde nunca saí".

 

SERVIÇO:

Dia: 16 de janeiro, sexta-feira, 22h

 

Maria Rita – Coração a Batucar

Show com a cantora na Festa Brasilis, acompanhada por Davi Moraes, guitarra; Alberto Continentino,baixo; Rannieri de Oliveira,piano; Wallace Santos, bateria; Marcelinho Moreira e André Siqueira, percussão.

Após ao show, encerrando a noite da Festa Brasilis, todo o balanço do cantor Rogê e sua banda "Máquina de Suingue" com o "Baile do Brenguelé. Nos intervalos, o som do DJ Beto Rockfeller tocando o que há de melhor da música brasileira.

 

Local: Centro de Convivência Padre Miguel – Rua Francisco Real, 365. Padre Miguel, RJ. Telefone: 3377-2629

Ingressos:

1° lote

Pista – R$ 30

2° lote

Pista – R$ 40

Mesa/VIP para 4 pessoas – R$ 400

Mesa/Plateia para 4 pessoas – R$ 360

Camarote para 10 pessoas – R$ 1000

Camarote para 16 pessoas - R$ 1.600

 

Faixa Etária 18 anos | Lotação | 4000 pessoas |Acesso a cadeirantes| Não aceita cheques ou cartões.

Amigão
churrascaria imperio gaucho
esquina do bacalhau

folhadaterranet.com.br © 2008-2013 todos os direitos reservados - (21) 98521-3639 / 2459-8491

 

 

2012 - YourSite | Desenvolvido por Tec Software